O projeto budiões

Nosso caminho começou há um bom tempo, com atividades em sete universidades que realizam pesquisas, mergulhos e expedições em busca de conhecimento sobre os ambientes recifais e os organismos que habitam esses paraísos submersos do litoral brasileiro. A iniciativa despertou o interesse por um grupo de peixes bem singulares e coloridos – os Budiões.

Também conhecidos como peixe-papagaio e muito importantes para o equilíbrio e conservação dos recifes de corais, essas espécies agora são o foco do nosso Projeto.

Com o Patrocínio Petrobras através do Programa Petrobras Socioambiental, novas perspectivas e ações para a Conservação, Educação Ambiental e Pesquisa Científica se tornaram possíveis, nos locais e comunidades dos 7 estados que farão parte da nossa área de atuação: Bahia, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Pernambuco, Alagoas, Maranhão e Rio Grande do Norte.

Muita responsabilidade e novas atividades, produzidas com dedicação estão por vir. Integrar pessoas, pesquisa e políticas públicas é um dos objetivos essenciais para que a conservação dos Budiões aconteça de fato.

Com estas premissas nasceu o Projeto Budiões: Pesquisa, Educação Ambiental, Politicas Públicas e Atividades Socioambientais estão em nossa agenda e são o compromisso da nossa equipe com as espécies e com o meio ambiente.

Os Budiões

Os Budiões, ou peixes-papagaio, são peixes pertencentes à Tribo Scarini, da Família Labridae. Esta Família é composta por aproximadamente 100 espécies, distribuídas em 10 gêneros. No Brasil, 10 espécies têm ocorrências conhecidas.
Como objetos de estudo do Projeto Budiões, estão 5 espécies…

Saber mais

Avistei! E agora?

Participe do nosso programa Ciência Cidadã, ajude-nos a elaborar uma base de dados que ajude no mapeamento da presença das espécies em vários locais do litoral brasileiro. Se você é mergulhador, pescador ou costuma visitar ambientes recifais, colabore com o Projeto Budiões enviando-nos o registro da sua avistagem de um budião.

1 - Aproxime-se um pouco

Para um registro com mais detalhes, vale a pena chegar próximo para fotografar.

2 - Não pertube

Cuidado ao se aproximar para não perturbar ou assustar o animal, por dois motivos: eles vão fugir, e você não conseguirá tirar foto.

3 - Tire uma foto da lateral

Busque focar em fotografar a lateral do animal. É a maneira mais fácil de identificar a espécie.

Acompanhe a gente nas redes sociais